0

Funcionária do Ministério dos Direitos Humanos é morta por ex-companheiro

Lei Maria da Penha? Funcionária do Ministério dos Direitos Humanos é morta brutalmente por ex-companheiro. A vítima tinha registrado dois boletins de ocorrência de violência doméstica contra o seu ex-companheiro, que possuía outros antecedentes.

Janaína Romão Lúcio, de 30 anos, entrou para lista de vítimas fatais de violência contra a mulher no país. A funcionária do Ministério dos Direitos Humanos foi morta a facadas pelo seu ex-companheiro na noite de sábado (14/06), no Distrito Federal.

De acordo com autoridades, ela teria registrado dois boletins de ocorrência de violência doméstica contra o ex, de 21 anos, com quem tinha dois filhos. No entanto, nenhuma medida teria sido tomada com relação ao caso, apesar dos antecedentes do ex-companheiro.

Ainda segundo a polícia, a vítima sofreu múltiplos golpes na região do peito e das costas. Não tendo possibilidade assim de defesa alguma durante o ato de violência brutal que sofreu.

Apesar de ter sido socorrida com prontitude, Janaína não resistiu aos graves ferimentos e foi a óbito no Hospital Regional de Santa Maria na mesma noite de sábado. De acordo com testemunhas, o crime aconteceu em frente a casa do ex-companheiro de Janaína, quando esta foi buscar os filhos.

Em meio a discussão na rua, ele teria esfaqueado a vítima e fugido do local de maneira imediata, sem camisa e descalço. Segundo a polícia, ele ainda continua foragido e devido a esse e aos seus outros antecedentes é considerado perigoso.

Dada a gravidade do caso, ele foi registrado como feminicídio no 33º Distrito Policial da capital do país. Ao ser notificado sobre o crime, o Ministro dos Direitos Humanos, Gustavo Rocha, emitiu uma nota de pesar, em que afirma lamentar profundamente a morte de Janaína, uma colaboradora da Secretaria Nacional de Cidadania.

Nela, o ministro afirma: “Em nome de todo o ministério, (o ministro) compartilha do luto e manifesta sua solidariedade aos familiares e colegas de trabalho” Em nota, o Ministério ainda acrescenta:

“O ministro repudia com veemência à violência contra as mulheres e reforça a gravidade desta situação. O ministério está em contato com a Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal para acompanhar de perto as investigações do assassinato de Janaína”.

A polícia continua a busca pelo criminoso, mas ainda não revelou a imprensa o nome ou foto para identificação do ex-companheiro de Janaína.

Jose Jose

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *